25 janeiro 2016

Filmes para chorar


    Assim como os livros, os filmes que fazem a gente chorar pra mim são os melhores. A gente torce, se desespera e espera por um final feliz que muitas vezes não acontece. Eu escolhi quatro filmes que me fizeram secar de tanto derramar lágrimas. Vamos conferir?



Titanic:

    Quem não conhece a história do grande navio que era inafundável, certamente conhece o romance que se mesclou a essa tragédia. 



Sinopse:

    Jack Dawson (Leonardo DiCaprio) é um jovem aventureiro que, na mesa de jogo, ganha uma passagem para a primeira viagem do transatlântico Titanic. Trata-se de um luxuoso e imponente navio, anunciado na época como inafundável, que parte para os Estados Unidos. Nele está também Rose DeWitt Bukater (Kate Winslet), a jovem noiva de Caledon Hockley (Billy Zane). Rose está descontente com sua vida, já que sente-se sufocada pelos costumes da elite e não ama Caledon. Entretanto, ela precisa se casar com ele para manter o bom nome da família, que está falida. Um dia, desesperada, Rose ameaça se atirar do Titanic, mas Jack consegue demovê-la da ideia. Pelo ato ele é convidado a jantar na primeira classe, onde começa a se tornar mais próximo de Rose. Logo eles se apaixonam, despertando a fúria de Caledon. A situação fica ainda mais complicada quando o Titanic se choca com um iceberg, provocando algo que ninguém imaginava ser possível: o naufrágio do navio.



Cidade dos Anjos:

   Cidade dos Anjos é um romance improvável entre uma humana e um anjo, quando pensamos que tudo vai dar certo, aí lágrimas caem.



Sinopse:

    Em Los Angeles, uma dedicada cirurgiã (Meg Ryan) fica arrasada quando perde um paciente durante uma operação, no mesmo instante em que um anjo (Nicolas Cage), que estava na sala de cirurgia, começa a se sentir atraído por ela. Em pouco tempo ele fica apaixonado pela médica e resolve ficar visível para ela, a fim de poder encontrá-la frequentemente, o que acaba provocando entre os dois uma atração cada vez maior, apesar dela ter um sério relacionamento com um colega de profissão. O ser celestial não pode sentir calor, nem o vento no rosto, o gosto de uma fruta ou o toque da sua amada, assim ele cogita em deixar de ser um imortal para poder amar e ser amado intensamente.



Diário de uma paixão:
  
    Não poderia deixar de fora, um filme adaptado em um romance de Nicholas Sparks. Para quem procura um romance perfeito e completo, essa é uma boa pedida, lágrimas na certa.


Sinopse:

    Numa clínica geriátrica, Duke, um dos internos que relativamente está bem, lê para uma interna (com um quadro mais grave) a história de Allie Hamilton (Rachel McAdams) e Noah Calhoun (Ryan Gosling), dois jovens enamorados que em 1940 se conheceram num parque de diversões. Eles foram separados pelos pais dela, que nunca aprovaram o namoro, pois Noah era um trabalhador braçal e oriundo de uma família sem recursos financeiros. Para evitar qualquer aproximação, os pais de Alie a mandam para longe.
    Por um ano Noah escreveu para Allie todos os dias mas não obteve resposta, pois a mãe (Joan Allen) dela interceptava as cartas de Noah para a filha. Crendo que Allie não estava mais interessada nele, Noah escreveu uma carta de despedida e tentou se conformar. Alie esperava notícias de Noah, mas após 7 anos desistiu de esperar ao conhecer um charmoso oficial, Lon Hammond Jr. (James Marsden), que serviu na 2ª Grande Guerra (assim como Noah) e pertencia a uma família muito rica. Ele pede a mão de Allie, que aceita, mas o destino a faria se reencontrar com Noah. Como seu amor por ele ainda existia e era recíproco, ela precisa escolher entre o noivo e seu primeiro amor. 



Antes que termine o dia:

    Esse é um dos meus favoritos, apesar de já ter assistido inúmeras vezes, sempre que eu assisto eu choro, e não é pouco não. Esse filme é lindo demais. Apesar de tentar fazer a coisa certa é difícil lutar contra o destino.


Sinopse:

    Ian (Paul Nicholls) e Samantha (Jennifer Love Hewitt) formam um casal feliz e cheio de planos para o futuro. Enquanto Samantha busca demonstrar seu amor a todo momento, Ian procura voltar sua atenção para a carreira e os amigos. Após um dia em que tudo deu errado, eles terminam o namoro. Entretanto um acidente faz com que a vida deles mude de rumo. No dia seguinte Ian percebe que acordou novamente no dia anterior, tendo a chance de refazer tudo o que tinha feito antes, só que agora da forma correta.



23 janeiro 2016

Resenha: Bela Redenção

Título: Bela Redenção
Título Original: Beautiful Redemption   
Série:Irmãos Maddox
Autor: Jamie McGuire
Editora: Verus
Páginas: 308
Classificação5/5




























Sinopse: 
    A aguardada continuação de Bela Distração Liis Lindy é uma agente do FBI decidida a se casar apenas com o trabalho. Ela adora sua mesa, está em um relacionamento sério com seu laptop e sonha em ser cumprimentada pelo diretor depois de solucionar um caso difícil. O agente especial Thomas Maddox é arrogante e implacável, um dos melhores que o FBI tem a oferecer — e chefe de Liis. Quando Liis e Thomas são encarregados de uma missão em que precisam fingir ser um casal, a atração entre eles chega ao limite — e os leva a questionar quanto realmente estavam fingindo. Bela redenção é o segundo volume da série que narra a excitante, romântica e por vezes volátil jornada dos Maddox rumo ao amor. Chegou a hora de conhecer o mundo misterioso do esquivo Thomas e descobrir como a paixão pode ser intensa quando você não é a primeira, e sim a última. Além, é claro, de rever os outros irmãos da família Maddox.


A trama:

    Liis Lindy uma agente do FBI especialista em idiomas que é transferida para Chicago, para ajudar a prender uma quadrilha de mafiosos. Ao mesmo tempo queria fugir de seu ex-noivo, um agente da Swat com quem terminou um relacionamento de dez anos. Na primeira noite em sua nova cidade, Liis vai a um bar e um cara desconhecido começa puxar papo. Depois de muitos copos de bebida resolvem sair juntos, Liis leva o cara para seu apartamento e os dois tem uma noite de sexo incrível. Liis fica aliviada por achar que nunca mais veria o cara, pois seu único interesse era se dedicar ao seu trabalho, não estava interessada em relacionamentos.
    No dia seguinte ao se apresentar ao trabalho, descobre que seu superior é Thomas Maddox, o desconhecido com quem transou na noite passada. O clima ficou esquisito para os dois, Liis conseguia disfarçar quase a perfeição, só não contava que sua colega de trabalho e futura melhor amiga Val, era uma agente especialista em ler pessoas e detectar mentiras.

Por que, inferno, me sinto assim a respeito de Thomas? Apesar de minhas reservas sobre iniciar um novo relacionamento e considerando seu temperamento e sua bagagem emocional, o que ele tem que me faz perder a capacidade de raciocinar?

    Travis o irmão mais novo de Thomas se meteu em uma baita encrenca, quando aceitou lutar em um ringue clandestino, o lugar pegou fogo e matou mais de 100 estudantes. Thomas queria proteger o irmão a todo custo, então conseguiu uma um acordo, ou Travis seria preso ou seria recrutado para ser agente secreto no FBI.
    Thomas e Liis eram gato e rato, porém tinham uma química perfeita, Liis não queria se envolver e dizia que estava indisponível para o amor, seu único objetivo era ser casada com seu trabalho. Já Thomas tinha um coração ferido, ainda não havia se recuperado de um relacionamento do passado com Camille, ela de alguma forma sempre estaria presente em sua vida, mesmo ele não querendo.


    
    É desnecessário falar que amei esse livro, que meu coração bateu mais forte pelo personagem de Thomas Maddox, achei que ninguém superaria Travis mas me enganei. Estou ansiosa para ler o livro dos gêmeos Maddox, nesse livro já tivemos uma pequena introdução, nos deixando ainda mais curiosas. 
    


16 janeiro 2016

Livros para chorar: 3 livros emocionantes


    Sabe aquele livro que em dado momento nos faz derramar rios de lágrimas? É o que eu vou mostrar hoje aqui. Não é segredo para ninguém que amo romances, e aqueles que nos fazem chorar, são os melhores. Apesar de despedaçar nossos corações e nos deixar sensíveis por horas a fio, eu amo! Há quem diga que são água com açúcar eu digo que é um mal necessário.


   "Um amor para recordar"

    Quem gosta de romances, com certeza já leu algum livro do autor Nicholas Sparks, e a característica dele é emocionar o leitor e causar sentimento de amor e ódio. Eu li vários do autor e muitos deles sim, me fizeram chorar. Escolhi "Um amor para recordar" para representar.
    Eu chorei horrores com esse livro, é uma história tocante que amolece qualquer coração. Nos faz pensar, e olhar além da aparência, e de como o amor realmente muda a vida das pessoas. Super recomendado.







"O diário de Suzana para Nicolas"

   Katie, uma jovem editora de livros, é abandonada por seu grande amor Matt, logo após o rompimento, Matt desaparece sem dar explicações, ela recebe dele um diário que promete responder todas as perguntas que ele não foi capaz. Esse diário foi escrito por sua ex-esposa Suzana para o filho do casal Nicolas. Esse talvez seja um dos livros que mais me fez chorar, pois vai além do romance, é tocante de esmagar o coração.



"O jardim de inverno"

    Além de ser extremamente tocante, é um livro de certa forma misterioso. Relata o amor de uma mãe por seus filhos. O que um coração de uma mãe é capaz de suportar. As filhas não entendem porque a mãe nunca fala sobre o seu passado. Conseguimos entender com o desenrolar da história, que Anya (a mãe) passou por muitas coisas na guerra, e sim é uma guerreira.
    Quem estiver procurando uma história ambientada no cenário de guerra, narrada entre o passado e presente, que envolve uma carga emotiva muito grande. é uma boa pedida. É uma história sobre família, amor e perdas. Super bem escrito envolvente, recomendo.

08 janeiro 2016

Livro ambientado no século XIX: Época que eu gostaria de ter vivido


    Sou completamente apaixonada pelo livros ambientados no século XIX, eu até comento que nasci no século errado. Adoraria ter vivido naquela época. As roupas, os chapéus e o cavalheirismo me encantam. A única coisa que não me agrada, é que o único objetivo da matriarca era casar suas filhas. Era um costume da época, mas gostaria que as mulheres fossem mais independentes, mesmo numa época em que o machismo reinava. 
    Aquelas cenas que vemos em filmes, onde as mulheres passam o dia lendo, aprendendo bordado, ou estudando línguas, também é fascinante. Não posso afirmar que tudo que é retratado nos livros e filmes é de fato verdadeiro, mas é por essa cultura que me apaixonei. Sei que havia muita desigualdade social e racismo de toda natureza. Mas hoje em dia ainda existe, essa hipocrisia e essa pobreza de espirito não era privilegio daquela época.




    O livro que escolhi para ilustrar essa época foi O duque e eu, acho que foi um dos primeiros romance de épocas que eu li, depois não parei mais. É uma história fascinante, cheia de romantismo, onde retrata bem tudo que escrevi acima. Porém nossa heroína é uma mulher forte e decidida que não aceita ser tratada com uma simples mulher do século XIX.




Sinopse
    Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.


04 janeiro 2016

Livro ambientado na França: Lugar que eu gostaria de conhecer


    Quem não tem um sonho de conhecer um país, uma cidade, ou algum lugar paradísico? Bem, quem me conhece mais a fundo sabe que meu sonho é conhecer a Cidade Luz, mais conhecida como Paris.       Tudo naquele lugar me encanta, queria tomar um café naquelas típicas cafeterias com mesas nas calçadas, caminhar as margens do Sena e me deliciar fotografando a Torre Eiffel e o Arco do triunfo.
    Caminhar pelas ruas e avenidas charmosas, conhecer o Museu do Louvre, mesmo não entendendo nada de arte. Mas tudo é válido quando se estar em Paris.


























    A culinária é um espetáculo à parte, desde um café a um bistrô, experimentar os pratos dos turistas, ratatouille ou escargot. Talvez escargot eu não tenha coragem rsrs.
   Paris é o destino mais romântico que eu gostaria de conhecer, durante o inverno, de novembro a fevereiro, as temperaturas variam de 2°C a 8°C, com a possibilidade de nevar. O verão (entre junho e agosto) pode alcançar até 30°C.
É só escolher a época, fazer as malas e vamos lá.





























    Agora eu quero falar sobre um livro que é ambientado em Paris, faz algum tempo que eu li, não vou fazer resenha, somente indicar. Um livro super fofo " Ana e o beijo francês". Lembro-me que na época que li achei tremendamente encantador. E em Paris o cenário perfeito!





Sinopse:
   
  Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer? 


*** Indiquem livros ambientados em seus lugares favorito****

02 janeiro 2016

Resenha: Bela distração - Releitura


TítuloBela Distração
Título Original: Beautiful Oblivion
Autora: Jamie McGuire
Grupo EditorialRecord
EditoraVerus
Número de Páginas303
Classificação: 5/5

























                                                       Sinopse:

Cami Camlin é uma garota intensa e independente, dona do próprio nariz desde a época do ensino médio. Agora, cursando a faculdade e trabalhando como bartender no The Red Door, Cami não tem tempo para nada, até que uma viagem para visitar seu namorado é cancelada e, pela primeira vez em quase um ano, ela tem um fim de semana de folga. 
Trenton Maddox era o rei da Universidade Eastern. Os caras queriam ser como ele, as mulheres queriam domá-lo. Mas, depois de um trágico acidente virar sua vida de cabeça para baixo, ele deixa o campus para lidar com a culpa esmagadora. 
Um ano e meio depois, Trenton está morando com o pai e trabalhando em um estúdio de tatuagem para ajudar a pagar as contas. Justamente quando ele pensa que sua vida está voltando ao normal, nota Cami sozinha em uma mesa no Red Door. 
Como a irmã mais velha de três caras de pavio curto, Cami acredita que não terá problemas para manter a amizade com Trenton no nível estritamente platônico. Mas, quando um Maddox se apaixona, é para sempre - mesmo que Cami possa ser a razão para que a já fragilizada família Maddox desmorone de vez. 
Em Bela Distração, o leitor vai mergulhar novamente nas emoções do universo de Belo Desastre, além de vislumbrar mais alguns momentos do casal mais amado da literatura new adult, Travis e Abby.


    Hoje é dia de resenha de releitura, decidi reler uns dos meus queridinhos da estante, eu e mais 99% da população feminina de leitoras, amamos os irmãos Maddox. Esse livro é a história de Trenton e Camille.
   A história é narrada em primeira pessoa, e acontece na mesma linha de tempo de Belo desastre, porém a história é focada em outro casal. O que nos deixa bem feliz, podemos matar a saudade de um dos nossos casais favoritos, Travis e Abby.
   Camila Camlin é o tipo de garota independente e forte, está cursando a faculdade e trabalhando como bartender perto do campus. O bar é o point entre os jovens universitários. Cam (como é chamada) é amiga dos irmãos Maddox desde sempre, conhecidos pela beleza e o pavio curto. Um em especial sempre chamou sua atenção, o mais velho dos Maddox, Trent. Ele largou a faculdade após ter se envolvido em um acidente que conturbou sua vida. Trent vai trabalhar como tatuador, logo após o ocorrido e não se interessa mais pelo mundo acadêmico.
   Um dia Cami se aproxima mais de Trenton, a amizade é leal, começaram a passar mais tempo juntos, Cami pensa que por conhecer Trent desde criança está imune aos seus encantos, e a amizade acabou seguindo para outro nível.

“Eu era muito esperta. Esperta o suficiente para ter mantido distância de Trenton por tantos anos. Eu tinha visto o cara paquerar, seduzir e desaparecer desde que erámos crianças. Não havia absolutamente nenhum truque que Trenton Maddox pudesse usar para o qual eu não estivesse preparada.”



    E como não se apaixonar?  Mesmo sabendo do relacionamento de Cami, Tranton não consegue se afastar, quando um Maddox se apaixona é para sempre. Infelizmente Cami se vê presa dentro de um triangulo amoroso, pois está comprometida há três meses com TJ, seu namorado trabalha em outra cidade, isso dificulta um pouco mais a situação. Cami tem que lidar com sentimentos controversos, escolher entre o certo e o duvidoso.

   Acho desnecessário falar que amei esse livro, assim como amei Belo desastre, Desastre eminente e Belo casamento.
    Por muitas vezes torci por Cami e Trenton, em outras circunstâncias meu coração cedia para o lado de TJ. Apesar de ele ser um namorado ausente, ele tinha os seus motivos. O livro me surpreendeu e me arrebatou, e o final me deixou com coração apertado, se transformando em uns dos meus queridinhos.

  





.